Notícias locais

29 de novembro de 2018

Quarta fase do eSocial é a mais importante e também a mais crítica, avalia SincomércioBS


Etapa determina envio de dados de segurança e saúde do trabalhador; em muitos casos, as empresas desconhecem ou não aderiram a programas obrigatórios

A quarta e última fase de implantação do programa eSocial – ferramenta de registro unificado das informações trabalhistas – que determina que os empregadores deverão enviar dados de segurança e saúde do trabalhador (SST), por meio dos S-1060, S-2210, S-2220, S-2221, S-2240, S-2245, é considerada a mais importante do programa, avalia a assessoria jurídica do Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista (SincomércioBS).
Apesar de já ser dever do empregador cumprir as normas de segurança e saúde do trabalhado, inclusive aderindo a programas obrigatórios como PCMSO e PPRA, muitas empresas ainda não atendem totalmente à legislação. A Entidade ressalta que a regra é válida, inclusive, para empresas de pequeno porte, desde que empreguem ao menos um funcionário. E muitas delas desconhecem essa obrigatoriedade ou não a cumprem em decorrência do custo considerável desses programas.

As empresas pequenas, em geral, por não serem compelidas a manter um serviço de medicina intermitente, por exemplo, não estão em dia com os programas exigidos pelas leis trabalhistas e, desse modo, não terão as informações suficientes para o envio dos dados exigidos pelo eSocial.

Além disso, algumas práticas comuns de empresários podem se tornar um problema na hora da declaração. Um exemplo é o costume de o empregador permitir que a funcionária emende as férias com a licença-maternidade. Segundo a assessoria jurídica do Sindicato, o correto é que a funcionária volte da licença, faça os exames médicos de retorno e, só depois, estando apta, saia de férias – isso deveria acontecer em um prazo de ao menos três dias para complementar todos esses processos.

As informações da área de SST serão enviadas a partir de 2019, e as empresas precisam se preparar para atender às exigências do novo sistema. O não cumprimento das datas e envio incorreto dos dados podem acarretar multas para o sistema. Assim, o SincomércioBS avalia que os empregadores já devem começar a se preparar para a adaptação das normas e não esperar a proximidade da data para buscar os dados.

Voltar para Notícias